A pergunta pode parecer um pouco pesada e bastante prepotente. Mas ela tem respostas suaves e simples.

Ao utilizar o aplicativo Salus, o usuário já contribui com a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF), para ajudar na sua missão de salvar vidas em situações como conflitos armados, desastres naturais, epidemias, desnutrição e ausência de acesso aos sistemas de saúde.

Além disso, ao optar pelo aplicativo Salus é liberado um possível atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) que absorveu quase 2 milhões de novos usuários em pouco mais de 1 ano. Esses números são da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Por fim, o aplicativo Salus permite um feedback do atendimento médico, de tal forma que facilita a escolha a ser feita por outros usuários.

Viu só? Uma pequena atitude contribui com quem está perto e não sabe a qual médico recorrer e com quem está em qualquer lugar do mundo e precisa de uma vacina, sachê para reidratação ou até morfina para aliviar dores provenientes até mesmo da guerra civil.

O único investimento a ser feito pelo usuário do aplicativo Salus é a consulta, que varia entre R$ 40,00 e R$ 120,00. São mais de 20 especialidades atendidas, algumas até que não são cobertas pelos planos de saúde, como quiropraxia, acupuntura e RPG. E você tem acesso a tudo isto sem qualquer mensalidade, contrato ou carência.

Ah, importante ressaltar que o atendimento é considerado particular, ou seja, não precisa aguardar uma vaga no sistema para ser encaixado. E também há o direito ao retorno.

Outros serviços

Pelo Salus é possível realizar desde exames a checkups completos, sempre a preços populares com a agilidade de um serviço particular.

Quer saber mais?

Acesse www.salusapp.com e confira outras informações relevantes, baixe o aplicativo e contribua com a humanidade.

Sem comentários.